ROTEIROS DE CAÇA SUBMARINA

DE

PORTUGAL CONTINENTAL

 

 

DE  CAMINHA  A  VILA REAL DE SANTO  ANTÓNIO

 

 


Índice

  1. Caminha
  2. Porto - Figueira da Foz
  3. Figueira da Foz - Nazaré
  4. Baleal - Peniche - Sta Cruz
  5. Ericeira - Cascais
  6. Meco - Figueirinha
  7. Sines - Porto Côvo
  8. Vila Nova de Mil Fontes
  9. Cabo Sardão
  10. Zambujeira do Mar
  11. Arrifana
  12. Carrapateira - Cabo de S. Vicente
  13. Sagres - Burgau
  14. Lagos
  15. Portimão
  16. Armação de Pêra - Vila Real de Sto Antonio

Caminha

Ilha de Insola - o fundo é baixo (+/-)4M. e a corrente é forte, existem poucos buracos mas podem-se capturar bons robalos de passagem.

Praia do Moledo - zona rochosa com inúmeras lajes, baixios e calhau rolado. De Viana do Castelo até aqui a abundância de peixe é grande, e qualquer sitio é bom para caçar é uma área muito rica.

Montedor - deste local até V. do Castelo há menos pedra. A abundância de peixe é grande.

Praia dos Ingleses - (Forte do Paço e Carreço), já em V. do Castelo caçar para o lado esquerdo do Farol de Montedor, tem uma ponta rochosa a visitar, laminárias no Verão, visitar os peões mais afastados e ter atenção às correntes! Usar lanterna e procurar os robalos, sargos, bodiões, safios e até lavagantes. Zona abrigada.

 

Cabedelos e Castelo de Neiva - tem uma área muito boa de mariscos, onde a santola é rainha. Toda esta área é boa para entrar pela pedra, aqui existem vários barcos afundados e muita pedra submersa.

Parque Natural do Litoral Norte

Inicio no Fieiro-Alto (Castelo de Neiva) e fim na Estela (Apúlia)

Atenção esta zona está sujeita a regras especiais para a prática da caça submarina (consultar legislação)

Final do Parque

 

Mindelo - local de bom acesso e óptimo de mariscos. Laminárias no Verão.

Vila Chã e Labruge - são óptimos fundos para procurar santolas e navalheiras.

Angueiras - local de competição, bom de robalos, bodiões e safios. Laminárias no Verão.

“Oliveira”- zona propícia para caçar da praia, bom para principiantes e que pode dar bons resultados. Nesta área estão existem os restos de um navio afundado no princípio do Século XX, é uma zona muito boa para mariscos e polvos.

Baixa da Lenha - frente á Petrogal, fundo de calhau rolado, toda esta zona é dominada pelo robalo especialmente ao final da tarde.

(Bispos) Porto - zona da foz do Douro, muito boa de peixe onde se têm capturado óptimos robalos e safios, aliás o maior robalo capturado em competições Nacionais foi ali pescado e pesou 10Kg. Esta zona tem alguma laminária e um barco afundado.

 

Voltar ao cimo da página

 

 

Porto - Figueira da Foz

 

Afurada - nesta área junto á costa existem blocos de pedra granítica que se estendem até perto de Lavadores.

Madalena e Valadares - o fundo é constituído por caneiros de pedra junto á costa, muito boas condições para ter peixe, as baixas profundidades permitem o acesso a qualquer tipo de pesqueiro. Em Valadares existe a 300M. da costa chapas de um cargueiro que abrigam safios que podem facilmente atingir 30Kg. ou mais.

 

Senhora da Pedra - aqui as zonas rochosas voltam a tomar grandes proporções, tornando toda a área num óptimo campo para a caça submarina.

Praias de Miramar - Aguda - Granja - toda esta área é óptima para a caça sub, o peixe existe em abundância e o fundo facilita na fixação de algumas espécies.

Francelos - a pedra estende-se até bem longe da costa, é um óptimo local para quem se inicia na caça submarina pois não tem de procurar muito para obter resultados razoáveis.

Barra de Aveiro - zona que contempla algumas pedras, não são espectaculares mas podem servir de passagem a alguns robalos e entocar safios.

 

Voltar ao cimo da página

 

 


Figueira da Foz - Nazaré

Cabo Mondego - boa zona de caça com uma vasta área rochosa que se estende por mar dentro. Muito bom de mariscos.

Praia Velha - fundo com alguma pedra e zonas de areia, as águas quase sempre são turvas.

São Pedro de Muel - daqui até à Praia Velha os buracos não são muitos e dependem da movimentação das areias. Os robalos gostam da zona e passam por buracos minúsculos. Aqui também se pode encontrar douradas, sargos, safios e polvos. Na praia de São Pedro espreite o lado esquerdo as navalheiras atingem grande tamanho.

Água de Madeiros - zona de areia com boas formações rochosas que podem esconder bons robalos. Os sargos e os polvos também são frequentes.

Praia da Polvoeira - as zonas de rocha são bem evidentes, toda esta zona tem fácil acesso à água.

Paredes de Victória - a zona de pedra é vasta encostada a terra, procurar os poucos mas bons buracos.

Vale Furado - amontoados de pedregulhos junto à costa e por fora, fazem deste local um excelente campo de caça aos sargos.

Praia da Légua - pedras isoladas na borda de água e por fora.

Salgados - o lado esquerdo é a melhor opção com algumas rochas.

 

Praia da gralha - esta área é muito conhecida pelas douradas que ali aparecem. Quando as laminárias surgem os robalos, sargos e bodiões são visitantes habituais. As navalheiras e as santolas podem surpreender pelo seu tamanho.

 

Facho - bom local para os robalos, baías de calhau rolado.

 

Salir do Porto - o fundo é essencialmente constituído por pedra rasa com zonas de pedra alta. Aqui existem buracos capazes de esconder bons robalos.

Serra do Bouro - até à Foz do Arelho o fundo tem muito boas condições para fixar peixe.  Pedra partida, grandes buracos alguns salões e fendas. O acesso é feito pela serra, mas confirmar o percurso antes de carregar o material.
 
 

Voltar ao cimo da página

 

 

Baleal - Peniche - Sta Cruz

Baleal - para quem sai a nado as opções são duas ou entra pelo lado Sul ou pelo lado Norte, sendo ambas boas. A caça na espuma será uma boa opção, se o mar o permitir tente ir até à ilhota mais de fora.

 

Praia do Quebrado - logo à entrada de Peniche fica do lado direito. A zona da esquerda tem pedra alta, bons buracos e peões. Atenção! – em direcção do Forte da Luz parar 300m. antes do referido Forte porque a caça submarina é proibida!! Em frente o fundo é de laje sem relevos e para a direita em direcção ao Baleal o fundo é de areia. Procurar chocos, polvos, sargos e algum robalo . É uma zona abrigada.

Ponta da Papoa - importante lugar que fica antes da praia do Abalo, lugar com bom acesso por terra e onde se disputam provas do Campeonato Nacional. O fundo é muito acidentado com pedra alta partida, lajões, fundões… em volta da baixa da papoa, por fora e junto a terra. O mar é frequentado por pargos, sargos, robalos, safios e santolas.

Remédios - tentar entrar a nado pela praia do Abalo (frente á Plastimar) e seguir para a
esquerda. Há muita pedra partida e o campo de caça é muito bom embora duro! Caçar na espuma e procurar sargos e robalos encostados.

Nau dos Corvos - local muito bom, mas só aconselhável com mar muito bom.

Peniche (molhe) - nos pés de galo se o mar não estiver com força, podem ser caçados bons robalos, sargos e navalheiras.

 

Praia da Consolação - óptima formação rochosa onde se ergue o forte e que tem um fundo misto de rocha e areia onde se podem caçar pargos, sargos e robalos.

 

Praia de São Bernardino - o fundo é de rocha e areia, local abrigado para uma saída à barbatana.

 

Paimogo - algumas pedras para Norte.

 

Praia do Mexilhoal - para atingir esta praia seguir o caminho para a praia da areia branca, a partir da qual pode aceder ao Mexilhoal. Frente à ponta há grandes lajes e o fundo é bom de sargos sobretudo em água livre, metendo alga torna-se num excelente campo de caça.

Porto das Barcas - por fora há pedra, sobretudo lajões e alguns cabeços . Os buracos são poucos mas certamente que estarão habitados por safios e robalos, além das navalheiras e santolas.

Porto Dinheiro - baía pedregosa onde se amontoa pedra partida caída da falésia, existem muitos buracos com sargos, robalos e navalheiras.

Porto Novo - excelente local para uma saída da pedra. Bons mariscos.

Praia do Mesão - alguns buracos que quando desareados serão um óptimo campo de caça para sargos e robalos, estes sobretudo entocados na maré baixa.

 

Praia Azul - a Sul deste areal existe uma zona de pedra que lhe pode proporcionar bons momentos de caça. No Verão atenção aos robalos, sargos, polvos e mariscos.

 

 

Voltar ao cimo da página

   

 

 

Ericeira - Cascais

 

Praia da assenta - (porto de pesca) fundo misto de rocha e areia com alguns buracos.
 

Ponta da Calada - um pouco mais para Sul existem algumas pedras ilhadas onde se deve efectuar a caçada.

Praia de São Lourenço - óptimo local para uma jornada de caça á barbatana, o fundo é baixo junto da costa e existem buracos em abundância. As espécies mais frequentes são os sargos, robalos, bodiões, abróteas, badejos, safios, moreias, salmonetes, polvos e mariscos. Ambos os lados são bons, se for para a direita siga para as pedras da ponta da Calada.

 

Praia dos Coxos - no fim da estrada de alcatrão seguir o caminho de terra batida à esquerda. Caçando para o lado esquerdo as áreas de caça são inúmeras os buracos existem por todo o lado albergando grandes sargos, aconselhável levar uma arma curta e um saco para os mariscos.

 

Praia de Ribeira de Ilhas - fácil acesso à água, caçar para o lado direito. Bons sargos e mariscos.

Praia de S. Sebastião - Vila da Ericeira, com sorte poderá encontrar algum robalo.

 

Praia da Foz do Lizandro - na ponta Sul e daí para baixo toda a área é muito boa.

Praia de S. Julião - blocos de pedra espalhados pelo fundo.

 

Praia da Samarra - local com bom acesso, se o fundo estiver desareado as possibilidades de êxito são bastantes, este é constituído por pedras altas bastante esburacadas. Atenção ás correntes marítimas! No lado esquerdo existem alpendres e pedras de grandes dimensões, aí podem ser encontradas navalheiras, santolas e percebes. Muito bom de robalos, douradas, safios e abróteas. A Sul existe uma pedreira com acesso à água.

Praia do Magoito - pedra não muito alta mas boa para caçar sargos, seguir para a direita.

Praia da Aguda - se as pedras tiverem desareados é um excelente local.

Azenhas do Mar - fundo misto de areia e rocha, bons buracos e grandes fendas forradas de percebes, se o mar o permitir é um excelente local.

 

Praia da Adraga - bom de robalos e percebes.

 

Praia da Ursa - zona bastante boa com pedras ilhadas.

Cabo da Roca - local com acesso difícil. Caçar na espuma junto ás pedras ilhadas ou tentar capturar algum peixe no fundo.

 

Praia do Abano - fica mesmo antes do Guincho. Caçar para Norte e procurar sargos, robalos, linguados e polvos. O fundo é misto de rocha e areia e o mar tem força.

Cabo Raso - a caçar junto a terra na espuma podem-se apanhar bons sargos e nos buracos mais afastados bons robalos. Os polvos, abróteas e safios também se encontram a uma profundidade que não excede os 10-12M.

Oitavos, Furnas ,lagosteiras, Guia - lajes, pedras com fendas verticais rasgadas por buracos na horizontal, o cenário ideal para robalos, sargos, safios, polvos ,chocos e linguados nas zonas de areia. Em frente ao Farol da Guia existe uma pedra muito boa (laje da ramela), bons percebes e algumas navalheiras. Caçar na espuma e ao buraco.

Baía do Mexilhoeiro - zona compreendida entre a boca do inferno e o Farol da Guia. Com um fundo repleto de pedra partida, buracos e óptimas características para albergar corvinas, meros, sargos, robalos, safios e mariscos.

Boca do Inferno - bons buracos para sargos e moreias.

 

Praia de São Pedro - as pedras do lado direito podem dar algum sargo ou robalo

Carcavelos - fundo de lajes e buracos onde podem aparecer safios, sargos e robalos. Ponta esquerda.

 

Voltar ao cimo da página

 

 


Meco - Figueirinha

Praia das Bicas - em frente ao parque de campismo. Por fora as zonas de pedra são vastíssimas, esburacadas e com áreas de areia pelo meio.

Praia da Foz - bom local para caçar a partir da pedra, só é possível caçar para o lado direito, o fundo é misto de pedra partida e areia e existem alguns buracos. Caçar ao buraco e em água livre. Sargos, robalos ,chocos e navalheiras são as espécies a procurar e até algum safio.
 
PARQUE  MARINHO  DA  ARRÁBIDA  (PROIBIDA A CAÇA SUB)

FINAL  DO  PARQUE  MARINHO

Praia da Figueirinha - só é possível caçar a partir da ponta esquerda e até aos limites do Hospital do Outão. O fundo é de areia e algumas pedras e é um local para caçar nos dias de mar mau na costa Oeste. Procurar chocos, raias, linguados e até algum robalo de passagem. Atenção ás correntes marítimas !!
 

Voltar ao cimo da página

 

 

Sines - Porto Côvo

Praia do Norte (Sines)- a Norte de Sines existe um enorme areal com pedras junto á costa, por mar dentro a área de pedra expande-se e pode ir para além da cota dos 20M. Esta zona é conhecida por pedra do homem e aqui pode encontrar tudo, corvinas, meros, robalos, sargos, douradas, linguados, pregados, chocos e mariscos.

Ilhotas de Aguião e Perceveira - são bons locais para procurar um mero junto ao fundo ou um robalo na espuma. Bons locais com bons acessos mas atenção à força do mar!

Norte de São Torpes - é uma zona protegida da ondulação e é uma boa alternativa aos dias de mar mau. O fundo é de blocos de rocha e cascalho, os buracos não abundam e quase não existem espécies residentes por isso procurar peixes de água livre e algum bodião, garoupa ou polvo que por ali ande.

 

Inicio do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e da Costa Vicentina (PNSACV)

Atenção esta zona está sujeita a regras especiais para a prática da caça submarina (consultar legislação)

Praia da Videirinha - caçar para o lado direito em direcção a S. Torpes, para Sul o fundo é de areia. É uma zona abrigada e procurar sargos, robalos, bodiões e bruxas.

Praia do Burrinho - as pedras do burrinho e as baixas que se podem estender pelo mar a dentro são o cenário ideal para todo o tipo de caça. Procurar os safios, robalos, sargos e até algum pargo ou corvina.

 

Praia Grande - com o mar calmo a água torna-se cristalina rapidamente o fundo de areia e algumas pedras a baixa profundidade reúnem as peças fundamentais para um cenário de sonho. Dê uma volta ao Farol de Porto Côvo onde os robalos marcam presença.

Farol de Porto Côvo - o fundo é de rocha e areia e existem bons buracos que costumam abrigar bons sargos, os robalos também são presença habitual tal como os polvos. Caçar na espuma.

Ilha do Pessegueiro - Proibido a Caça Submarina

 Praia do Malhão - a melhor opção é certamente o lado esquerdo, se o dia correr bem poderá trazer uns bons quilos de peixe. As baías sucedem-se e os inúmeros buracos podem esconder um enorme leque de peixes, mesmo a baixas profundidades poderá ser surpreendido por uma boa corvina.

 

Voltar ao cimo da página

 

 


Vila Nova de Mil Fontes

 

Ponta da Galhofa - excelente local é aqui que se disputam muitas provas dos Nacionais de caça submarina . Esta zona pode ter corrente com força razoável. Pargos, saimas e abróteas são das espécies mais comuns.
Portinho do Canal - bom local para entrar à barbatana, vá até à casa do “Meneses” ( casa de telhado verde ). Este zona pode ter corrente com força razoável.
Ponta da Atalaia - já na margem Sul, dê uma volta em torno desta pedra e veja os magníficos buracos que lá estão. O acesso a esta zona de costa é feito pela Praia das Furnas.

Varadouro de Lapa de Pombas (Almograve)- esta zona é caracterizada por blocos xistosos junto à costa com alguns buracos que certamente terão peixe. Toda esta zona ganha outra vida com a chegada das laminárias e naturalmente que os peixes mais procurados são os sargos, douradas e robalos ao amanhecer. Muito bom de mariscos.
 

Voltar ao cimo da página

 

 


Cabo Sardão

Cabo Sardão - Proibida a Caça Submarina.

Ponta Cerva - Proibida a Caça Submarina.

Porto das Barcas - bom local para sair da pedra, para ambos os lados o fundo é pobre em buracos contudo os que há de uma maneira geral têm peixe. Cace 1milha para Norte e procure fendas na falésia que de certo têm peixe, atenção ás navalheiras logo à entrada.
 

Voltar ao cimo da página

 

 

Zambujeira do Mar

 

Norte da Zambujeira - algumas baías com acesso por escadas, fundo de areia e rocha com poucos buracos. Caçar na espuma.

Praia de Alteirinhas - esta praia situa-se imediatamente a seguir à Zambujeira seguindo para Sul. Quer para a direita ou esquerda ambas as opções são boas, o ideal é caçar na espuma ou nas laminárias.

Praia do Carvalhal - as possibilidades de caça são boas para ambos os lados. Esta região é conhecida pelos robalos, sargos e mariscos. Claro que os peixes de areia também têm óptimos representantes nesta zona. Atenção aos linguados que podem atingir tamanhos consideráveis cerca de 2 a 3 kg.

 

Varadouro da Azenha do Mar (Brejão)- pode servir de local de entrada e saída para uma jornada de caça. O fundo é de rocha e os buracos existem e têm peixe. Local bastante recomendado e a visitar sempre que possível. Boas santolas em Abril.

 

 

Voltar ao cimo da página

 

 


Arrifana

Monte Clérigo - o lado esquerdo é excelente, o fundo é muito bom, mas toda esta zona está dependente das movimentações das areias. O que hoje é um excelente local amanhã pode ser um deserto.

Ponta da Atalaia - para Sul existem inúmeras baías com bom acesso. O fundo de estas é de calhau rolado e por fora existem algumas baixas. Este é um dos melhores troços para se caçar em Portugal Continental. Nesta área pode encontrar de tudo, meros, corvinas, pargos, douradas, anchovas, etc. Na época das arribações os sargos podem ser ás centenas.

Vale da Telha - baía com fundo de calhau rolado e algumas baixas. As surpresas podem ser grandes, o caminho é complicado mas vale a pena, (dirija-se ao picadeiro, na rotunda que dá acesso aos estábulos seguir pela estrada de terra batida).

Praia da Arrifana - Proibida a Caça Submarina.

Pedra da Agulha - Proibida a Caça Submarina.

Praia do Canal - tem as caldeiras de um naufrágio mas não são fáceis de encontrar.

Praia do Penedo - local onde já se realizaram provas de caça sub.

Vale Figueiras - nesta praia não é difícil ver que a zona que interessa está para o lado direito.

Praia da Bordoeira - para o lado esquerdo encontra-se uma zona de pedra muito boa a que dão o nome de pedra de Mateus. O fundo é espectacular e os peixes também. Na época dos sargos esta zona de costa enche-se de pescadores. Atenção às pedradas!

 

Voltar ao cimo da página

 

 

Carrapateira - Cabo de S. Vicente

“Os Ingleses - Proibida a Caça Submarina

Varadouro da Zimbreirinha - bom local para sair a nado, tanto para Norte como para Sul o campo de caça é óptimo. A baía apesar dos bons buracos é um pouco pobre mas tem bons mariscos.

Praia do Amado - a melhor opção é sem dúvida a pedra do cavaleiro, faz-se bem a nado e o ideal é ir direito à pedra e depois voltar mais junto a terra pelo lado esquerdo (Norte). Local muito afamado pelas boas capturas.

Cordoama e Barriga - zona de pedra a baixa profundidade onde a areia dita as leis.

Praia do Castelejo - o acesso é fácil e as opções variadas, a Sul desta praia e depois da ponta tem uma arriba bastante alta denominada de “torre da aspa”. O fundo já tem bastante pedra, o que dá bastante defesa ao peixe, existem muitas passagens e as presas escondem-se bem. Atenção às correntes!

 

Ponta Ruiva - bom local para parquear o carro. Local de mar agitado mas com um fundo composto por amontoados de pedra e pequenas ilhas. Caçar para a esquerda.

Praia do Telheiro - bom local para entrar a nado. Na N.268 a 5Km. De Sagres virar à direita por uma estrada de terra batida (mesmo caminho da ponta ruiva).

 

Voltar ao cimo da página

 

 

Sagres - Burgau

Forte do Beliche - à volta deste sitio há uma área relativamente grande logo junto da falésia até à praia, com lajões soltos no fundo com a profundidade a oscilar entre os 5 e os 15M. Podem ser vistos safios, robalos, sargos, etc. Longa descida até à água!

 

 

Praia do Beliche - bom local para uma entrada da pedra, a melhor opção é o lado direito junto à falésia, o uso da lanterna é obrigatório. É um local abrigado da ondulação.

Praia do Tonel - poderá também ter acesso à ponta de Sagres. Só as pedras a Este estão a pouca profundidade, pois mais perto da ponta a profundidade pode facilmente atingir os 24M aqui podem ser caçados robalos, douradas e sargos.

Ponta da Argola - fica entre o beliche e o tonel, é uma grande pedra ilhada onde o fundo varia entre os 5 e os 15 metros. Grandes pedras encostadas fazendo passagem entre si são o cenário ideal para sargos, robalos e douradas.

Praia da Mareta - local abrigado dos ventos e ondulações. Procurar peixe de passagem na ponta. Longa descida pela falésia mas que certamente será compensada com sargos, polvos santolas, rascassos e até lírios.

Praia  do Martinhal Proibido caçar

 

 Praia do Barranco - Apenas é permitido caçar para o lado esquerdo em direcção à Ingrina. Óptimo local de caça, o uso da lanterna é obrigatório e os grandes sargos e abróteas andam por lá.

Praia da Ingrina - o lado direito em direcção ao barranco é a melhor opção, os buracos são muitos num fundo que varia da rocha para rocha e areia. Os polvos estão por todo o lado e será difícil sair da água de mãos vazias. Bons rascassos.

Praia da Salema - seguindo para o lado direito poderá encontrar óptimas formações rochosas encostadas à falésia.

 

Praia da Boca do Rio - ao longo destas paredes há pedras interessantes que podem ir até aos 7-8 metros de profundidade. Sargos e robalos são frequentes.

Praia de Almadena - sem dúvida a melhor opção é o lado esquerdo dobrando a fortaleza. Alguma corrente inicial que vai perdendo força. Bons sargos na espuma e água livre, os polvos, chocos e percebes também lá estão.

Praia do Burgau - pode entrar logo na primeira ponta, para a direita há pedras encostadas desde a borda de água até 5-6 metros e por fora existe um batelão afundado no meio de areia a 6 metros de profundidade.

Fim do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e da Costa Vicentina (PNSACV)

 

Voltar ao cimo da página

 

 

Lagos

Cama da Vaca - local afamado de grandes caçadas. O fundo é misto de areia e rocha e os buracos abundam por isso a caça ao buraco dará os seus resultados. Procure os safios, moreias e sargos. Caçar para a esquerda.

 

Praia da Luz - zona com pedras grandes e lajes enormes muito bonitas. Podem ser vistas concentrações de sargos e um bom robalo entocado ou mesmo um bom pargo embora menos frequente.

Praia do Porto de Mós - zona caracterizada por um fundo repleto de aglomerados rochosos. Os sargos veado, as douradas, varias espécies de pargo, robalos e até corvinas são habituais.

Ponta da Piedade - à volta desta ponta a área de pedra é bastante interessante. Nesta zona além das espécies mais comuns podem ser vistos robalos e corvinas. Aqui a beleza submarina é deslumbrante e muito rica. Caçar sargos no dobrar das pedras e chocos no fundo. No Verão atenção às pequenas embarcações que andam praticamente encostados à rocha!!

Praia do Camilo - zona sem buracos mas com lajões e bonitas arcadas que vão além dos 15 metros. As corvinas podem aparecer.

Meia Praia - há por fora pedra com boas características para albergar sargos, saimas e pargos havendo zonas mais quentes que outras onde também se podem encontrar douradas.
 

Voltar ao cimo da página

 

 

Portimão

Ponta de João de Arens - fazendo uns 400 metros de recantos, pedras ilhadas, passagens e pequenas enseadas, este local constitui um óptimo abrigo para sargos, pargos, meros e até corvinas.

 

Molhe de Portimão - este molhe pode guardar agradáveis surpresas pois dá abrigo a sargos e até algum robalo entocado.

Praia dos Caneiros - daqui até à praia do mato toda esta zona tem pedra encostada e por fora oferecendo opções de escolha consoante o estado do mar.

Praia dos Carvalhos - (Benagil) zona de costa com profundidades acessíveis a principiantes, com grandes lajes este local atrai peixes como os sargos, saimas, robalos entocados e até algum pargo raiado.

Praia da Marinha - desta praia até à praia da cova redonda fica toda uma zona de praias onde se podem ver pargos raiados, saimas, douradas, corvinas e até meros. É uma zona de formação rochosa muito característica da região Sul.

 

Voltar ao cimo da página

 

 


Armação de Pêra - Vila Real de Sto Antonio

 

Praia da Galé - zona com algumas pedras ilhadas, falésias e pequenas enseadas que podem proporcionar saídas à barbatana relativamente fáceis.

Praia do Castelo - desta praia até à praia da vigia  toda esta zona tem acessos fáceis a quem quiser entrar pela pedra, há sítios rochosos desde a borda de água até outras profundidades. podem ser encontrados sargos, safios e alguma corvina.

Leixão dos Alhos - esta zona tem algumas formações rochosas no meio da areia desde pouca profundidade . Aqui podem ser capturados sargo, safios, corvinas e pargos.
Vila Real de Santo António - é a ultima área relatada neste roteiro, o molhe situado na foz do Guadiana pode trazer agradáveis surpresas, os sargos e as douradas podem aparecer assim como os inevitáveis chocos e polvos.
 

Voltar ao cimo da página

 

 

 

FIM

Nota: este roteiro está orientado para caçadas à barbatana (sem barco)

 


[Inicio][contactos]

Webdesigner: Laura Amaral



 
Copyright © 2007 [Pedro Soares]. Todos os direitos reservados.
Última revisão: 04/08/10.
www.000webhost.com